Qual a diferença entre Psiquiatra, Psicóloga(o) e Psicanalista?


De maneira bem resumida, seguem as principais diferenças entre os profissionais "PSI":

Para compreender um pouco mais sobre cada área:

PSIQUIATRIA


- É uma especialidade da Medicina que se ocupa do estudo, prevenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação de pacientes que sofrem com transtornos mentais;


- O diagnóstico é biopsicossocial (a queixa é compreendida levando em consideração aspectos orgânicos, psicológicos e suas relações com o contexto histórico-social). O diferencial está na avaliação orgânica (fisiologia, bioquímica, genética, questão funcional) via anamnese, exames físicos, clínicos e de imagens;


- A intervenção pode se realizar em duas esferas: no orgânico (prescrição de psicofármacos) e orientação quanto a alterações necessárias no estilo de vida;


- O principal objetivo do tratamento psiquiátrico é promover a saúde mental e melhorar a qualidade de vida da(o) paciente através da redução/eliminação de sintomas que causam seu sofrimento.


PSICOLOGIA


- É uma ciência que se dedica ao estudo do comportamento, dos processos mentais (percepção, cognição, atenção, emoção, entre outros) e das relações intra e interpessoais na intenção de compreender, prever, diagnosticar, tratar, orientar e reabilitar pacientes ou grupos no enfrentamento de conflitos, questões comportamentais, relacionais, afetivas e transtornos mentais;


- O psicodiagnóstico também é biopsicossocial e realizado através de anamnese, avaliações (algumas de uso exclusivo de psicóloga(o)s) e acontece conforme especificidades da linha teórica na qual a(o) profissional. se embasa;


- O tratamento é a psicoterapia: um processo dialético no qual a(o) paciente conta sobre si e a(o) psicóloga(o) faz orientações utilizando ferramentas, métodos e técnicas fundamentados na abordagem sob a qual trabalha. Há um saber prévio da(o) psicoterapeuta que é colocado na relação a fim de alcançar o objetivo do processo;


- O objetivo do tratamento psicológico é a promoção da saúde mental e melhora da qualidade de vida da(o) paciente através da redução/eliminação de sintomas que causam sofrimento e favorecendo o ajuste de comportamentos dentro de um parâmetro de normalidade esperado.


PSICANÁLISE


- É (1) um método de investigação do funcionamento da psique, (2) um sistema teórico sobre a construção da subjetividade e do comportamento humanos, (3) um tratamento caracterizado pela aplicação da regra da associação livre e (4) uma forma de abordar fenômenos culturais e sociais (literatura, arte, política, etc). A Psicanálise introduz de maneira específica o conceito de inconsciente psicanalítico, afirmando que toda relação do sujeito com o mundo é mediada pela realidade psíquica;


- A forma de diagnosticar é diferente das categorias e critérios utilizados na Psiquiatria e na Psicologia. O chamado diagnóstico estrutural é aquele que se dá a partir da fala dirigida ao analista - portanto, sob transferência. E a nomeação da estrutura da(o) paciente (que é uma operação descritiva do analista) delineia a conduta do tratamento;


- O tratamento envolve a regra da associação livre (resumidamente, significa a(o) paciente falar livremente, sem julgamentos), o foco na relação transferencial da(o) analisando com a(o) analista, a escuta atenta do discurso da(o) analisanda(o) e o fazer da(o) analista (que implica em colocar a(o) analisanda(o) em trabalho de análise de si mesmo);


- O principal objetivo do tratamento psicanalítico, segundo Freud, é que ao encontrarem formas inéditas e singulares de estar no mundo, a(o)s pacientes deixem de sofrer excessivamente, ou seja, que possam transformar suas misérias neuróticas em infelicidades banais e, desta maneira, estejam mais apta(o)s para lidar com os sofrimentos inerentes à vida;


--> Trabalho multidisciplinar


Existem casos em que o profissional da psiquiatria trabalha em colaboração com um(a) psicóloga(o) ou psicanalista a fim de que a(o) paciente seja melhor assistida(o). Há estudos que corroboram a importância e a eficácia dos tratamentos combinados (medicação + psicoterapia) nos casos de transtornos mentais.


--> "Terapeutas" & "Psicoterapeutas"


É importante ressaltar que os termos "terapeuta" e "psicoterapeuta" são frequentemente utilizados para se referirem aos psicólogos e psicanalistas, mas isso não necessariamente indica que sejam profissionais "psi". Essas nomenclaturas NÃO são exclusivas de psicólogos e podem ser utilizadas por outras áreas médicas ou das chamadas terapias integrativas.


Deste modo, é importante deixar claro que os termos "terapeuta" ou "psicoterapeuta" não fornecem garantias de que sejam profissionais com formação em psicologia ou psicanálise. Vale a pena prestar atenção à formação e ao tipo de serviço oferecido para ter certeza de que está de acordo com o que você está buscando ou com o encaminhamento que lhe foi feito.


--> Mas afinal, qual profissional "psi" devo buscar?


Qualquer um deles. Dê preferência a alguém de quem você tenha tido boas referências, com quem você se sinta acolhida(o) e te inspire confiança. Porque, na verdade, um profissional sério e competente vai saber a hora de te encaminhar a outro colega quando for o caso.



REFERÊNCIAS:


1- A integração da psicofarmacoterapia e psicoterapia de orientação analítica uma revisão crítica, de Benício Noronha Frey, Luiz Carlos Mabilde e Cláudio Laks Eizirik;


2- Documento Sobre a Psicanálise, da Associação Psicanalítica Internacional (IPA)


3- O diagnóstico em psicanálise: do fenômeno à estrutura, de Ana Cristina Figueiredo e Ondina Maria Rodrigues Machado;


4- O início da assistência aos alienados no Brasil ou importância e necessidade de estudar a história da psiquiatria, de Ana Maria Galdini Raimundo Oda e Paulo Dalgalarrondo;


5- Os objetivos do tratamento psicanalítico para Freud e para Winnicott, de Leopoldo Fulgencio;


6- Orientações para a categoria e para a sociedade, do Conselho Regional de Psicologia 3ª Região;


7- Psicoterapia e medicamentos são aliados no tratamento da depressão , Artigo da Faculdade de Medicina UFMG;


8- Wilhelm Wundt e a fundação do primeiro centro internacional de formação de psicólogos, de Saulo de Freitas Araujo.